Na Serra de Montejunto

A porta que se abre
Deixa entrar a boa presença
Mas não evita a má companhia
Nem nega acesso à descrença
Mesmo entreaberta pela mania
Ainda assim é vão da esperança
Abertura para a vida.

Parte da poesia da autoria de Ivan Cezar

Anúncios